A tempestade causada pelo furacão Joaquin já passou, mas os seus efeitos vão continuar a sentir-se hoje, com chuva e trovoadas, que só devem diminuir de intensidade na terça-feira, segundo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em declarações à Lusa, a meteorologista Madalena Rodrigues explicou que a situação de hoje é “tranquila”, decorrente de uma “depressão normal”.

“O dia de hoje vai continuar a ser influenciado pela depressão que nos últimos dias estava localizada a noroeste do território do continente. Essa depressão vai (…) originar céu geralmente muito nublado com períodos de chuva ou aguaceiros, em especial nas regiões do norte e centro, com possibilidade de ocorrência de trovoadas durante a tarde”, precisou Madalena Rodrigues.


Segunda-feira será “um dia muito parecido ao de hoje”, "com períodos de chuva ou aguaceiros que por vezes podem ser fortes”, mantendo-se a possibilidade de trovoadas.

Apenas na terça-feira se prevê “uma diminuição da precipitação de norte para sul, devido ao deslocamento da depressão”, conclui a meteorologista.

A depressão pós-tropical corresponde a uma fase posterior da evolução do furacão Joaquin e, por isso, já não apresenta características de severidade meteorológica tipicamente associadas aos ciclones tropicais na categoria de furacão.