Mais de 26.500 professores concorreram a um lugar nos quadros, no concurso de vinculação extraordinária, informou, esta quarta-feira, o Ministério da Educação, depois de terem sido publicadas as listas provisórias de ordenação e exclusão ao concurso.

De acordo com os dados publicados pela Direção-Geral da Administração Escolar (DGAE), 26.573 docentes concorreram às 1.954 vagas do concurso externo extraordinário, para se vincularem aos quadros do Ministério da Educação e Ciência (MEC).

Estes mais de 26.500 docentes apresentaram, no total, 158.105 candidaturas, das quais 135.982 foram admitidas e 22.123 foram excluídas. Isto, porque cada professor podia candidatar-se a mais do que um quadro de zona pedagógica (QZP), ou seja, a mais do que uma zona geográfica, assim como se podia candidatar a mais do que um grupo de recrutamento (que determina as disciplinas que podem lecionar).

A DGAE publicou também hoje as listas provisórias de admissão/ordenação e de exclusão ao concurso de contratação inicial e reserva de recrutamento, que decorreu em simultâneo com o concurso de vinculação extraordinária, e que tem por objetivo dar resposta às necessidades temporárias das escolas, no que diz respeito à colocação de professores.

A este concurso candidataram-se «39.273 professores, tendo sido validadas 58.666 candidaturas e excluídas 2.519», de acordo com o MEC.

A partir de quinta-feira, 03 de julho, os professores vão ter cinco dias úteis para apresentar qualquer reclamação relativamente às listas divulgadas, terminando o prazo a 09 de julho, às 18:00 de Portugal continental.