Vários voos foram cancelados e dois portos do arquipélago dos Açores estão encerrados devido ao mau tempo que assola a região, disseram à Lusa fontes portuárias e aeroportuárias.

Segundo o porta-voz da companhia aérea SATA, Luís Filipe Cabral, o voo Lisboa-Terceira-Lisboa, da SATA Internacional, divergiu para a capital, “sendo que os passageiros estão protegidos para um voo que se realiza amanhã [sábado]”.

“Já o voo Lisboa-Horta-Lisboa foi operado através de Ponta Delgada e, neste caso, os passageiros foram protegidos em voos de horário para a Horta através da SATA Air Açores [que assegura as ligações entre as ilhas do arquipélago] ”, explicou Luís Filipe Cabral.

O porta-voz da SATA adiantou que o voo Terceira-Graciosa-Terceira foi cancelado, assim como os três voos para as Flores e Corvo, pois nestas ilhas do grupo ocidental “as condições meteorológicas não permitem qualquer operação”.

Luís Filipe Cabral acrescentou que o resto da operação da transportadora açoriana está a decorrer com “normalidade, mas com alguns atrasos pontuais”.

O estado do mar determinou o encerramento à navegação dos portos da Calheta, na ilha de São Jorge, e de Lajes do Pico, informou o capitão do Porto da Horta, Diogo Vieira Branco, salientando que, face ao mau tempo, desaconselham-se “navegações desnecessárias”.

Diogo Vieira Branco acrescentou que o farol do porto das Lajes das Flores foi arrancado pelo mar, situação que não impede que o porto esteja aberto.

O capitão do porto de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, acrescentou que na noite de quinta-feira, quatro navios saíram do porto, pedindo autorização para se deslocarem para o norte da ilha.

“Dois fundearam e outros dois abrigaram-se na parte norte da ilha até seguirem a viagem”, declarou Cruz Martins, referindo que o navio da Marinha “Viana do Castelo” anda em patrulha “pronto para acorrer a alguma situação que possa ocorrer”.

O responsável apelou à população para ter “muita precaução ao aproximar-se da orla costeira, porque a ondulação mantém-se forte”.

O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores informou que na sequência do mau tempo foram registados 29 incidentes, “correspondentes à queda de árvores ou outras estruturas”, assim como tetos de habitações, mas sem vítimas, nem obstrução totais de estradas.

O grupo ocidental dos Açores (Flores e Corvo) está sob aviso vermelho para agitação marítima até às 18:00 (menos uma hora nos Açores), podendo as ondas atingir os 11 metros, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O aviso vermelho, o mais grave numa escala de quatro, é identificado pelo IPMA como uma situação meteorológica de risco extremo, devendo as pessoas acompanharem a evolução das condições e seguir as orientações da Proteção Civil.

Para as duas ilhas vigora um aviso amarelo para vento até às 18:00.

Já no grupo oriental dos Açores, ilhas de São Miguel e Santa Maria, mantém-se um aviso laranja (o segundo mais grave) para agitação marítima até às 18:00, com possibilidade de a ondulação chegar aos nove metros

As ilhas do grupo central – Graciosa, São Jorge, Faial, Pico e Terceira – estão igualmente sob aviso laranja para agitação marítima e aviso amarelo para vento até às 18:00.