Quatro praticantes de Stand Up Paddle (remos em pé em cima de uma prancha) foram este domingo apoiados por uma embarcação da Capitania do Porto do Funchal, frente à baía de Câmara de Lobos, para chegarem a terra em segurança.

Uma nota divulgada pela Capitania revelou que um dos praticantes, quando a embarcação chegou ao local, "já se encontrava em segurança" e outro encontrava-se "fisicamente debilitado", pelo que teve de ser recolhido para o barco.

"A embarcação da Capitania acompanhou o trânsito dos restantes [dois] até ao varadouro de São Lázaro", adianta o comunicado da Capitania.


Entretanto, o Subcentro de Busca e Salvamento Marítimo do Funchal coordenou no sábado à noite uma operação de assistência ao veleiro MAMMA MIA, que se encontrava a seis milhas a sudeste da Madeira.

Segundo a Capitania, que também participou na operação, o veleiro, com quatro tripulantes, encontrava-se "sem propulsão e incapacitado de navegar até ao porto mais próximo".

"Foi prestado o apoio necessário de forma a repor a sua propulsão e, posteriormente, efetuado o acompanhamento até à marina do Funchal", refere a nota, concluindo que os tripulantes do veleiro, de nacionalidade polaca, se encontravam “bem de saúde e sem necessidade de assistência médica".


Também na Madeira, um turista de nacionalidade húngara morreu hoje no mar que banha a praia do Garajau, alegadamente vítima de uma congestão, disse o comandante da capitania do Porto do Funchal, Félix Marques.

Segundo o responsável pela Capitania, o turista de 63 anos de idade, juntamente com a mulher, e depois de tomar o pequeno-almoço no hotel onde estava hospedado, desceu até à praia do Garajau onde foi acometido de uma alegada indisposição, vindo a morrer.

A Polícia Marítima, os Bombeiros Municipais de Santa Cruz e a EMIR - Equipa Médica de Intervenção Rápida foram mobilizados para o local.