As enchentes da última semana no Parque Verde de Coimbra, que esta terça-feira voltou a ficar parcialmente submerso, põem em causa a viabilidade dos estabelecimentos que ali se encontram, alertou a administração.

Na madrugada desta terça-feira, por volta das 06:00, o Parque Verde sofreu nova enchente, depois de tal ter acontecido de quinta-feira para sexta-feira e de sexta-feira para sábado, sendo que os prejuízos poderão ascender a meio milhão de euros, avançou António Silva, da administração do consórcio de empresas que gere o Parque Verde.

Por volta das 13:50, ainda com a água a subir, as esplanadas estavam visivelmente afetadas, com as cadeiras e mesas submersas, a água entrava nos estabelecimentos e o parque infantil também se encontrava inundado, com alguns funcionários dos espaços a afirmarem que pouco havia a fazer, se não esperar que o nível da água baixasse.

As enchentes «põem em causa a viabilidade do negócio», contudo, «pouco há a fazer», quando os «estragos são constantes» e as inundações mais frequentes do que era expectável aquando da construção do Parque Verde, explicou à agência Lusa António Silva.

«Foram três dias terríveis», contou, relembrando que também há nove meses o mesmo espaço «tinha sofrido uma grande enchente», considerando que agora «é pior porque foram vários dias».

Segundo António Silva, «há um grande esforço para levar o projeto em frente», mas com os prejuízos que se poderão registar, depois das últimas enchentes, «torna-se complicado» manter o espaço, visto que «se volta à estaca zero».

O membro da administração que gere o espaço verde considerou também que «talvez fosse importante efetuar o desassoreamento do rio», podendo tal medida «minimizar» as enchentes.

António Silva afirmou que se «terá que avaliar com a Câmara de Coimbra» a continuidade do projeto, referindo também que «o seguro não cobre tudo».

José Torres, funcionário de um dos estabelecimentos, afirmou que «são cerca de 20 pessoas» a trabalhar nas Docas do Parque Verde, começando a haver a «preocupação» de redução de pessoal, como relata a Lusa.