Os bombeiros da Guarda ajudaram hoje instituições sociais do concelho a entregar refeições ao domicílio a cerca de 80 idosos, devido a problemas de circulação causados pela neve, disse à agência Lusa fonte da corporação.

Segundo Paulo Sequeira, comandante dos Bombeiros Voluntários da Guarda, a corporação foi hoje solicitada para levar «entre 70 a 80 refeições a idosos» residentes na cidade da Guarda e nas localidades de Vale de Estrela e de Aldeia do Bispo, que são apoiados por centros de dia.

«Normalmente, os centros de dia têm veículos normais e precisam do apoio de veículos todo o terreno para que as refeições cheguem junto dos idosos que por elas aguardam», referiu o responsável, indicando que a corporação já prevê que pedidos desta natureza aconteçam em dias de neve.

«As instituições contactam-nos sempre para fazer esse tipo de trabalho. Já estamos preparados para conseguirmos responder da melhor forma», disse.

Segundo Paulo Sequeira, durante o dia de hoje, sobretudo no período da manhã, os voluntários também foram solicitados a transportar profissionais para as unidades de saúde da cidade da Guarda, a auxiliar os condutores dos veículos que ficaram bloqueados pela neve e a apoiar o Serviço Municipal de Proteção Civil na limpeza de acessos com a utilização do novo veículo limpa-neves.

«Nestes dias são sempre registados muitos pedidos, porque as pessoas não se podem movimentar com a intempérie», observou.

Os bombeiros da Guarda envolveram cerca de 25 elementos e nove veículos, que continuam de prevenção face à possibilidade de continuar a nevar durante a tarde e noite de hoje, indicou o comandante.

O responsável também fez para a Lusa um balanço positivo da intervenção da nova viatura polivalente, com a função de limpa-neves, que reforçou os meios de atuação da proteção civil.

«É uma ferramenta indispensável, é um reforço muitíssimo bom em termos de limpeza de neve para manter as vias transitáveis. A prova é que este meio, em articulação com os restantes do Serviço Municipal de Proteção Civil, conseguiram, em tempo útil, resolver as questões de acessibilidade e hoje temos a cidade praticamente toda transitável», observou.

Segundo Paulo Sequeira, o veículo «não deve ser encarado como algo que chega e que resolve todos os problemas», na Guarda, em dias de neve e gelo.

Contou que no dia de hoje «houve o congestionamento completo» de uma das faixas da VICEG - Via de Cintura Externa da Guarda, «que impossibilitou que o veículo conseguisse transitar nela para efetuar a limpeza» devido à presença de muitas viaturas que bloquearam a ação daquele meio.

A nova viatura, que permite a limpeza de neve e o espalhamento de sal, é operada por elementos do corpo de bombeiros da Guarda e atua em colaboração com a Proteção Civil Municipal, explicou.