A forte agitação marítima da última madrugada destruiu parte do paredão da praia de Moledo, removendo pedras de «grande dimensão», disse hoje à agência Lusa o capitão do porto de Caminha.

De acordo com Gonzalez dos Paços, a destruição parcial do paredão provocou apenas danos na própria estrutura, tendo ocorrido por volta das 03:00, altura em que estavam previstas para aquela zona de costa ondas de seis metros.

«Estamos a falar de pedras de grandes dimensões que foram derrubadas e arrastadas pela força do mar», explicou.

O local, numa extensão de mais de 30 metros de paredão, encontra-se vedado pela Polícia Marítima e as pedras derrubadas espalhadas pelo passeio envolvente.

O presidente da Câmara de Caminha, no distrito de Viana do Castelo, acionou, entretanto, meios do município para remover e alinhar essas pedras, além de tentar conter a restante estrutura do paredão, face ao possível agravamento das condições do mar nas próximas horas.

«Também pedimos à capitania e aos bombeiros para colocarem elementos em permanência no local, tendo em conta que há uma nova preia-mar prevista para as 15:15 e que as pessoas continuam a aproximar-se daquela zona», disse à Lusa o autarca Miguel Alves, presente em Moledo.