O mau tempo na Madeira durante a madrugada e manhã deste sábado provocou quedas de árvores e derrocadas, sem que tenha causado vítimas, disseram à agência Lusa fontes de várias corporações de bombeiros da ilha.

Cinco aviões divergiram para outros aeroportos devido aos ventos no arquipélago da Madeira. De acordo com fonte aeroportuária, quatro aviões divergiram para a ilha do Porto Santo e um para Lisboa.

Veja como vai estar o tempo no continente e nas ilhas

Os Bombeiros Municipais do Funchal registaram meia dúzia de saídas devido à queda de muro que afetou uma viatura e cortes de árvores «mas não nada de pessoal a registar», segundo disse à Lusa fonte da corporação.

Já os Bombeiros de Câmara de Lobos tiveram três saídas para corte de árvores nas Fontainhas, enquanto os Bombeiros Voluntários Madeirenses participaram em seis ocorrências, designadamente devido à queda de árvores e uma derrocada no Curral das Romeiras, «mas coisas ligeiras».

Fonte dos Bombeiros Voluntários de São Vicente e Porto Moniz, no norte da ilha da Madeira, disseram ter havido uma derrocada que condicionou a estrada na Boaventura, mas também «sem danos pessoais».

Ainda na noite de sexta-feira, algumas pessoas que se dirigiam do Curral das Freiras para o Funchal tiveram que alojar-se numa casa de abrigo da localidade devido à queda de árvores e a uma derrocada, segundo uma fonte dos bombeiros de Câmara de Lobos.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a costa norte da Madeira e a ilha do Porto Santo vão estar sob aviso vermelho (o mais grave de uma escala de quatro) até às 12:59 de hoje, devido à forte agitação marítima, prevendo-se ondas de noroeste com sete a oito metros, que podem atingir pontualmente 15 a 16 metros.

As regiões montanhosas da Madeira estão sob aviso amarelo devido à previsão de vento forte, com rajadas da ordem dos 120 quilómetros/hora, e agitação marítima.