A chuva intensa provocou esta sexta-feira diversas inundações do concelho de Peniche, no distrito de Leiria, tendo sido registadas 22 ocorrências desde as 09:00 pelos bombeiros locais, disse o comandante dos bombeiros.

José António Rodrigues, comandante dos Bombeiros de Peniche, disse à agência Lusa que, desde as 09:00, a corporação teve 22 ocorrências relacionadas com o mau tempo, devido a inundações em habitações, garagens, armazéns e vias públicas em vários locais do concelho.

Uma mulher, de 92 anos, residente no Baleal, teve de ser realojada em casa de familiares.

Na cidade, “a Rua da Alegria chegou a ter um metro de altura de água e houve habitações e garagens com meio metro de altura de água”, exemplificou.

A Avenida Monsenhor Bastos esteve cortada entre as 11:00 e as 15:30 para quem tentava entrar na cidade.

Nas ocorrências do mau tempo, estiveram envolvidos 22 operacionais e 12 veículos da corporação.

A Capitania e a Proteção Civil Municipal interditaram também o acesso aos molhos Oeste, junto à marina, e Leste, face à forte agitação marítima, disse o Capitão do Porto de Peniche, Marco Augusto.

O acesso ao passeio marítimo da Praia da Areia Branca e ao porto artesanal de pesca de Porto Dinheiro, no concelho da Lourinhã, estão também vedados.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a chuva vai manter-se em Portugal continental pelo menos até ao final da próxima semana e o vento vai continuar forte, mas com tendência para diminuir.

Relativamente à agitação marítima, vai continuar forte no litoral a sul do Cabo Mondego com ondas de sudoeste com quatro a cinco metros, com tendência para diminuir gradualmente para os três a quatro metros e, no Algarve, para 2,5 a 3,5 metros.

O IPMA colocou sob aviso amarelo, um dos menos graves, os distritos de Aveiro, Leiria, Coimbra, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro até às 09:00 de sábado.