A chuva forte que esta quinta-feira caiu em Faro provocou inundações em pelo menos 15 casas e em vários estabelecimentos comerciais espalhados pela cidade, confirmou a TVI no local.

Particularmente na rua de São Luís, a forte chuva, que durou cerca de uma hora - entre as 13:30 e as 14:30 - inundou lojas, obrigando à intervenção dos bombeiros que ajudaram a retirar a água. Os comerciantes e os bombeiros procederam depois às operações de limpeza.

Há relatos de outros casos pontuais noutros pontos da cidade, em garagens e carros.

Segundo a agência Lusa, o trânsito chegou mesmo a ser interditado em algumas ruas.

Segundo disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro, à Lusa, apesar da intensidade da chuva, não existem vítimas ou danos pessoais a registar, sendo que "todas as ocorrências estão a ser resolvidas".

O presidente da autarquia, Rogério Bacalhau, referiu, por seu turno, que, apesar de a situação estar já controlada, os pontos mais críticos são o Largo de São Francisco, a Avenida da República e a Rua de São Luís, onde foram registados alagamentos com alguma dimensão.

Segundo o autarca, "desde o início da semana" que os serviços da autarquia estavam atentos à possibilidade de chuva forte, tendo por isso sido acionadas medidas de limpeza para permitir o escoamento da água.

Durante a tarde de hoje estiveram no terreno 40 homens da empresa responsável pela gestão de águas e resíduos e mais de 30 elementos da autarquia envolvidos em operações de limpeza, acrescentou.

Para resolver as situações criadas pelas inundações foram mobilizados também bombeiros das corporações de Faro, Albufeira, Olhão e Vila Real de Santo António.

No total, o CDOS de Faro respondeu a 35 ocorrências relacionadas com a chuva forte.

Em declarações à Lusa, o segundo comandante distrital, Abel Gomes, referiu que, apesar de o número de ocorrências não ter sido muito elevado, os pedidos de alerta chegaram todos "em simultâneo", entre as 13:30 e as 14:40, hora em que a chuva caiu com maior intensidade.

De acordo com o responsável, a situação agravou-se pelo facto de a chuvada ter coincidido com o período de preia-mar (ponto mais alto da maré), o que dificultou o escoamento de água, causando inundações em vários pontos do concelho, mas sobretudo no centro de Faro.

No resto do Algarve, apesar de também ter chovido, a situação não é preocupante, disse a fonte do CDOS.