A Autoridade Marítima apelou, esta quinta-feira, para que ninguém saia para o mar, desaconselhando também a aproximação a zonas costeiras, tendo em conta os ventos fortes e ondas de grande amplitude que são esperadas nos Açores.

«Durante as próximas vinte e quatro horas são esperadas condições meteorológicas bastante adversas com ventos fortes e ondas de grande amplitude. A Autoridade Marítima desaconselha veementemente qualquer prática profissional ou de lazer junto à orla costeira, nomeadamente atividades de apanha ou pesca lúdica bem como todos os desportos náuticos», refere a autoridade em comunicado.

Na mesma nota, também enviado aos Clubes Náuticos, Lotas e Marinas, o Capitão do Porto de Ponta Delgada e Vila do Porto, e comandante local da Policia Marítima, Filipe Matos Nogueira, reforça ainda que a população «deve abster-se de se aproximar das zonas costeiras, nomeadamente falésias, praias ou molhes portuários expostos à intempérie marítima».

O Instituto do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou um aviso vermelho, o mais grave de uma escala de quatro, para as ilhas dos grupos ocidental (Flores e Corvo) e central (Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico e Corvo) entre hoje e sexta-feira.

As previsões apontam para ventos fortes e agitação marítima forte, com ondas que poderão atingir 10 a 12 metros de altura e chegar aos 20 a 25 metros.

Vanda Costa, da delegação regional do IPMA, adiantou à agência Lusa que na ilha das Flores a rajada máxima de vento já atingiu os «140 quilómetros por hora».