O objetivo do exercício é proporcionar às unidades envolvidas, nomeadamente forças navais, anfíbias e aéreas, treino para manterem os “seus elevados padrões de prontidão e interoperabilidade”, refere o documento.