Um engenho explosivo militar foi desativado, nesta quinta-feira, pela Marinha portuguesa na ilha da Culatra, no Algarve, disse à agência Lusa o capitão do Porto de Olhão, Nunes Ferreira.

"Suspeita-se que seja um engenho de sinalização de submarinos em exercício", explicou o responsável, referindo que às vezes os engenhos são lançados mas por qualquer deficiência do material não são ativados e acabam por vir para terra.

O engenho foi encontrado na quarta-feira por um concessionário da ilha da Culatra, que alertou as autoridades. Foi instalado no local um perímetro de segurança até que estivessem reunidas as condições para a neutralização do engenho, o que ocorreu hoje, pelas 08:00.

Todos os materiais do engenho desativado foram recolhidos pelas autoridades e vai ser agora elaborado um relatório.

Algumas informações estão classificadas e reservadas às autoridades responsáveis pela investigação, pelo que o comandante Nunes Ferreira não precisou se o engenho é português e adiantou apenas que poderá ter mais de 20 anos.

O responsável referiu que foi encontrado numa área isolada e pouco frequentada, entre o núcleo do Farol e o núcleo da Culatra, pelo que não foi necessário implementar medidas de segurança adicionais.

(foto arquivo)