O empresário português Garcia Pereira Marques, de 61 anos, foi morto em Maringá, cidade do Sul do Brasil, num plano arquitetado pelo próprio genro. A polícia da cidade diz que o homem mandou matar o sogro por causa de uma herança, estimada em 12 milhões de reais, cerca de três milhões de euros.

O suspeito deslocou-se à delegacia de Maringá para denunciar que Garcia Marques teria sido sequestrado depois de uma tentativa de assalto.

No entanto, a polícia descobriu que o homem contratou duas mulheres para forjar o roubo e assassinar o empresário. Uma delas trabalhava como empregada na casa da vítima.

Houve um ajuste entre esse genro, uma empregada e uma amiga dessa empregada, no sentido de se encontrarem num ponto específico, próximo ao local onde eles iriam executar o empresário", declarou o delegado Osmir Ferreira Júnior à imprensa de Maringá.

Garcia Marques foi atingido com seis tiros, segundo o delegado, disparados pela empregada de limpeza. Os três suspeitos do crime encontram-se presos.