A Associação de Pais da Escola Secundária de Marco de Canaveses está preocupada com o consumo de álcool por alunos, depois de na quarta-feira três estudantes terem sido assistidos no Hospital de Penafiel por intoxicação alcoólica.

As situações de consumo de álcool têm vindo a ser detetadas no exterior da escola", alertou o dirigente da Associação de Pais Eduardo Pereira, em declarações à Lusa.

Para o responsável, o problema tem-se acentuado e preocupa toda a comunidade escolar.

Na quarta-feira à tarde, três alunos com 14 anos (dois rapazes e uma rapariga) foram transportados para o Hospital de Penafiel pelos bombeiros de Marco de Canaveses, depois de terem sido observados, nas proximidades do quartel, com sinais de estar alcoolizados.

"Aquela situação nunca devia ter acontecido", lamentou Eduardo Pereira, afirmando desconhecer em que circunstâncias os estudantes terão consumido álcool.

À Lusa, o representante da associação de pais disse haver algumas causas identificadas para o aumento da ingestão de álcool por alunos no exterior do estabelecimento, destacando o facto de os adolescentes adquirirem com facilidade as bebidas nos estabelecimentos próximos da escola.

Outra preocupação, disse, tem a ver com o número insuficiente de funcionários na secundária, o que facilita as situações em que "os alunos fogem da escola", a maioria entre os 14 e os 16 anos de idade, aproveitando os gradeamentos e os portões laterais, o que facilita comportamentos de risco dos adolescentes, incluindo o contacto com drogas.

A situação tem sido comunicada à direção da escola, às autoridades e à autarquia local. Os pais têm sido alertados pela associação para os cuidados acrescidos a ter com os seus filhos.

A Lusa tentou esta quinta-feira, sem sucesso, ouvir o diretor do estabelecimento, José Teixeira.

Por seu turno, o comandante dos bombeiros de Marco de Canaveses, Sérgio Silva, ouvido pela Lusa, alertou para os casos de embriaguez que vão sendo detetados em maior número entre adolescentes e jovens, sobretudo ao fim de semana, na zona dos bares, naquela cidade.

"Ao fim de semana, sobretudo ao sábado à noite, somos por vezes chamados para situações como essas", contou, frisando, por outro lado, que casos à semana, como os que ocorrerem na quarta-feira à tarde com os estudantes, são mais raros.

Os três adolescentes embriagados deram entrada na urgência pediátrica do Hospital Padre Américo cerca das 18:00. Dois tiveram alta antes das 22:00, depois de terem sido assistidos, e um terceiro adolescente, que passou a noite no hospital em tratamento, teve alta na manhã de hoje.

Fonte do hospital disse hoje à Lusa que este tipo de situações de atendimento nas urgências a jovens intoxicados por álcool é mais frequente ao fim de semana ou em momentos festivos.