Os elementos da marcha de Marvila vão voltar a protestar hoje na procissão de Santo António pela «classificação injusta» na 82.ª edição das Marchas Populares de Lisboa, que teve novamente como vencedor o bairro de Alfama.

Os cerca de 50 elementos da marcha de Marvila vincaram o desagrado na manhã de hoje, na avenida da Liberdade, pela classificação atribuída pelo júri do concurso, o 12.º lugar, «um lugar impensável de aceitar», como referiu à agência Lusa o ensaiador, Nuno Lopes.

«Sinto uma frustação total. Não tivemos falhas absolutamente nenhumas nas atuações e até os bairros adversários reconheceram que a marcha de Marvila era para ocupar posições cimeiras», afirmou Nuno Lopes.

O ensaiador lembrou que Marvila «nunca antes a marcha ficou classificada em posição tão baixa». «É uma injustiça», vincou Nuno Lopes, acrescentando que, na procissão de Santo António, com início às 17:00, na igreja que tem o nome do padroeiro da capital, próxima da Sé de Lisboa, só elementos da marcha vão voltar a manifestar-se.

Enquanto os marchantes gritavam «As marchas precisam de júris competentes» e o «Júri precisa é de óculos para ver», Nuno Lopes garantiu que os responsáveis da EGEAC, empresa do município de Lisboa responsável pelos equipamentos e pela animação cultural, «vão perceber o desagrado de Marvila».

O ensaiador da marcha de Marvila manifestou ainda estranheza por o bairro não figurar na classificação inicial divulgada nos meios da EGEAC, «um erro que talvez tenha acontecido». «Mas o pior é que não é só o erro. É o 12.º lugar da marcha de Marvila», disse.

No desfile das marchas populares na avenida da Liberdade participaram 22 marchas, das quais 20 entraram em competição.

As marchas populares foram avaliadas no MEO Arena e na avenida da Liberdade, nas categorias de Coreografia, Cenografia, Figurino, Melhor Letra, Musicalidade, Melhor Composição Original e Desfile na Avenida.

Por categorias, Alcântara foi o bairro melhor classificado na coreografia e no figurino, Alfama na cenografia, enquanto Alfama e Castelo e Graça («ex-aequo») conquistaram o título de melhor letra e Marvila o de melhor musicalidade.

A melhor composição original foi de Marvila, com o tema «Das Quintas Partem Cavalos», e o melhor Desfile da avenida da Liberdade foi o de Alfama.

Esta foi a 82.º edição das Marchas Populares de Lisboa, subordinada ao tema «Peregrinação», numa alusão aos 400 anos da obra de Fernão Mendes Pinto, aventureiro e explorador.

Até ao momento, nem a EGEAC nem e o júri do concurso fizeram qualquer comentário sobre o assunto.

Lista completa do 1.º ao 20.º classificado das Marchas de Lisboa

1.º Alfama - 246 pontos

2.º Alcântara - 238 pontos

3.º Bairro Alto - 226 pontos

4.º Alto do Pina - 218 pontos

5.º Bica - 212 pontos

6.º Madragoa - 206 pontos

7.º Carnide - 201 pontos

8.º Ajuda, Graça, Lumiar e Mouraria - 200 pontos

12.º Marvila - 199 pontos

13.º Campolide - 198 pontos

14.º Beato - 194 pontos

15.º Castelo - 192 pontos

16.º S. Vicente - 188 pontos

17.º Santa Engrácia - 185 pontos

18.º Benfica - 182 pontos

19.º Bela Flor - 166 pontos

20.º Belém - 162 pontos