A justiça francesa abriu um processo um processo judicial contra incertos pelo "rapto e sequestro de um menor de 15 anos", comunicou o procurador-adjunto da comarca de Grenoble, Laurent Becuywe, em conferência de imprensa. Sem aparecer, continua Maëlys de Araújo, uma menina lusodescendente de nove anos, desaparecida há uma semana em Pont-de-Beauvoisin, no sudeste de França, quando estava no copo de água de um casamento.

De então para cá, dois indivíduos foram detidos para verificar incongruências nos seus depoimentos, mas foram libertados na sexta-feira à noite.

Nenhuma pista está excluída", referiu o procurador na conferência de imprensa deste sábado.

Laurent Becuywe afirmaou ainda que "as pessoas detidas tinham feito depoimentos que deviam esclarecer. No caso, foi decidido que essas questões não constituíam indícios susceptíveis de os levar a um juíz de instrução".

Já sobre a alteração do quadro jurídico, o procurador garante não resultar de "uma inquietação particular". Dever-se-á apenas ao facto de "com o passar do tempo, o quadro de desaparecimento em flagrante não ser judicialmente o adequado".

Encontrar Maëlys

Até ao momento, desde o desaparecimento da menina de nove anos, vista pela última vez cerca das 3:00 da manhã de domingo passado na festa do casamento, a justiça já ouviu mais de 200 pessoas e a polícia já realizaou umas 40 ações de busca.

O objetivo prioriário e absoluto é de encontrar a menina Maëlys. Depois, chegará a hora de identificar o autor ou autores. Deste ponto de vista, não podemos excluir nenhuma pista", disse Laurent Becuywe.

Este sábado, desde as 8:00 da manhã locais (7:00 em Lisboa) centenas de pessoas organizaram-se e têm vindo a vasculhar bosques e matas em Pont-de-Beauvoisin, uma vila com cerca de 3500 pessoas, no sopé dos Alpes, já perto das fronteiras com Itália e Suíça.

Os voluntários mobilizaran-se através da internet e têm vindo a usar esse evento na rede social para comunicar tudo o que encontram e possa ser susceptível de ser uma pista para encontrar a menina de nove anos.