ACTUALIZADA ÀS 21h17

Meios da Capitania do Porto do Funchal, SANAS (Socorro a Náufragos) e bombeiros de Santa Cruz estiveram envolvidos na operação de resgate de uma viatura que caiu ao mar no cais de pesca do Porto Novo.

As buscas para encontrar os ocupantes da viatura foram interrompidas pelas 20h00 e serão retomadas logo pela manhã de quinta-feira.

Em declarações à Lusa, o comandante do Capitania do Porto do Funchal, Coelho Cândido, confirmou o alerta de um popular, cerca das 17h00, de que uma viatura ligeira, alegadamente com dois ocupantes, se despistou e caiu ao mar.

Adiantou que no local estão meios da autoridade marítima, por terra e mar com uma embarcação, outra do SANAS e uma equipa de dois mergulhadores. Disse que a Capitania já fez deslocar para a zona mais cinco mergulhadores.

Uma fonte do SANAS confirmou que, devido aos meios sofisticados que dispõe, incluindo um sonar de profundidade, o automóvel já foi localizado a cerca de seis metros de profundidade.

«Trata-se de um Opel Astra que está posicionado de pneus para cima e tem os vidros da frente e trás partidos, mas não detectámos pessoas a bordo», adiantou a mesma fonte.

Conseguiram encontrar o livrete do carro, uma viatura ligeira, preta, onde consta como residência do proprietário a freguesia de Gaula, mas ninguém respondeu às tentativas de contacto das autoridades.

Afirmou que existe ainda a hipótese dos ocupantes terem conseguido sair, nadando para uma área próxima e estar noutro local porque o cais não tem acessos. «Esta é uma possibilidade remota, pois as pessoas ouviram um estrondo quando caiu ao mar e não viram ninguém», concluiu.

O SANAS, que tem a base na zona do aeroporto, chegou ao local cerca seis minutos depois de ter sido dado o alerta.