O lince ibérico Loro, libertado em meados de abril e depois capturado por apresentar um problema na pata, voltou à natureza, já recuperado de uma cirurgia, anunciou o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF).

Segundo uma informação do ICNF, o lince "foi solto a 02 de novembro de 2015 [segunda-feira], em ótima condição física, e a sua evolução será agora acompanhada pela equipa de campo", coordenada por aquela entidade.

O lince ibérico Loro, oriundo do centro de cria de El Acebuche, em Espanha, foi libertado na natureza a 16 de abril, tendo-se fixado na extremidade oeste da Herdade das Romeiras, em Mértola, no Alentejo.

Através do acompanhamento e da monitorização dos linces ibéricos em liberdade no Vale do Guadiana, o ICNF detetou, a 8 de julho, por meio de observação direta e de registo em vídeo, que "o macho Loro apresentava um problema na pata posterior esquerda que o impedia de se deslocar normalmente", explica a nota do instituto.

O animal foi capturado a 9 de julho e transportado para o Centro de Cirurgia Veterinária de Loures, onde foi submetido a uma intervenção cirúrgica para correção da fratura da tíbia esquerda e esteve, desde então, em recuperação nas quarentenas do Centro Nacional de Reprodução de Lince Ibérico, em Silves.

"Após remoção das cavilhas intra-medulares que lhe foram aplicadas em julho, o animal mostrou estar apto para voltar ao seu território" e voltou à natureza na segunda-feira.