O Ministério Público acusou a responsável de um lar de terceira idade, situado em Lisboa, de maus-tratos cometidos contra dez idosos que se encontravam ali internados, anunciou a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

Uma nota publicada na página da internet da PGDL refere que ficou suficientemente indiciado que a arguida, enquanto responsável do lar de idosos «A Luz dos Pastorinhos», não providenciou pela adequada assistência humana e médica de vários idosos que tinha a seu cargo naquela instituição.

«Em consequência da omissão de assistência necessária, em função da vulnerabilidade destes idosos, os mesmos acabaram por falecer vítimas do agravamento das várias doenças de que padeciam, sendo que a arguida, ao omitir esta assistência, tinha consciência das consequências graves provocadas», sustenta a acusação do MP.

O lar foi encerrado em novembro de 2012, acrescenta a PGDL.

A investigação foi dirigida e executada pela Unidade Contra a Violência doméstica no Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa.