O diretor-geral da Uber em Portugal disse hoje esperar que a lei para regular as plataformas eletrónicas entre em vigor rapidamente para ultrapassar a confusão no setor, voltando a inistir que a plataforma não presta serviço de táxi.

Esperamos que seja aprovado um quadro regulatório moderno, transparente, inclusivo de novas tecnologias e de novos modelos de negócio para a mobilidade em Portugal e esperamos que esta regulação aconteça em breve”, disse, manifestando “empenho em manter um diálogo aberto com todos os interlocutores”.

Para o responsável, a lei é urgente “para terminar com a falta de clareza que existe em torno da mobilidade nas cidades”.

Temos naturalmente conhecimento das coisas que vão acontecendo e que, acima de tudo, evidenciam por um lado a confusão que existe relativamente à regulação que hoje vigora para a mobilidade urbana”, afirmou.

Rui Bento admitiu ter conhecimento de que muitos motoristas, ao serviço de parceiros da Uber, “são abordados no âmbito de ações de fiscalização com a questão se estão ou não a prestar um serviço de táxi”.

O nosso entender é que, obviamente, estes operadores de mobilidade não são táxi. São operadores de turismo, são operadores de aluguer de viatura com motorista, não prestam serviço de táxi, não são táxi”, considerou, salientando que a “ação da Uber nestas situações é apoiar os motoristas e parceiros em tudo o que estiver ao seu alcance”.

A Uber, que está em Portugal desde julho de 2014, é uma plataforma 'online' que permite pedir carros descaracterizados de transporte de passageiros através de uma aplicação. A empresa multinacional garante que a aplicação chegou perto de um milhão de downloads desde que começou a operar em Portugal e são mais de três mil os motoristas ativos que na última semana fizeram viagens através da plataforma.

Todo o Algarve 

A Uber estendeu a partir desta terça-feira a sua atividade a toda a costa algarvia e vai lançar na região um projeto-piloto com guias e recomendações na aplicação para apoiar os turistas.

A empresa está no Algarve desde há um ano, concentrada entre as zonas de Faro e de Albufeira, e passa agora a realizar a sua atividade de Sagres a Vila Real de Santo António.

De acordo com o diretor-geral da empresa em Portugal, Rui Bento, a expansão da empresa surge depois de uma análise que verificou “que cada vez mais os clientes queriam viajar para além destas zonas”.

Vamos trabalhar para, a partir de hoje, garantir que temos fiabilidade do serviço, ou seja, que conseguimos ter carros disponíveis quer numa ponta do Algarve quer na outra e trabalhar para que, ao longo do tempo, os tempos de recolha sejam cada vez mais curtos este verão”, disse.