Dois doentes continuam internados nos cuidados intensivos e 20 na enfermaria na sequência do surto de legionella no Hospital S. Francisco Xavier, que infetou 54 pessoas e provocou cinco mortos, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com a última atualização da DGS, todos os infetados com 'legionella' tinham história de doença crónica e/ou fatores de risco e 27 doentes já tiveram alta, num surto que enfetou sobretudo pessoas com idade igual ou superior a 70 anos (67%).

Os dados da DGS, atualizados às 19:00 de segunda-feira, indicam ainda que desde o passado dia 15 que não se regista nenhum novo caso.

A bactéria 'legionella' é responsável pela doença dos legionários, uma forma de pneumonia grave que se inicia habitualmente com tosse seca, febre, arrepios, dor de cabeça, dores musculares e dificuldade respiratória, podendo também surgir dor abdominal e diarreia. A incubação da doença tem um período de cinco a seis dias depois da infeção, podendo ir até 10 dias.

A infeção pode ser contraída por via aérea (respiratória), através da inalação de gotículas de água ou por aspiração de água contaminada. Apesar de grave, a infeção tem tratamento efetivo.