Solange Gouveia Pinheiro é a sétima vítima portuguesa do desastre do avião moçambicano. A luso-angolana regressava a casa depois da lua-de-mel.

No avião das Linhas Aéreas Moçambicanas (LAM) que na sexta-feira se despenhou na Namíbia quando fazia a ligação entre Maputo e Luanda, em Angola, morreram 33 pessoas, sete eram portuguesas. Inicialmente, foram referidos apenas seis portugueses, mas o secretário de Estado das Comunidades veio mais tarde a retificar o número de lusos para sete.

Portugueses vítimas de acidente aéreo .

Solange Gouveia Pinheiro tinha dupla nacionalidade e estava registada apenas como angolana. O «Correio da Manhã», na sua edição desta terça-feira, conta que a Solange Pinheiro tinha casado a 23 de outubro, dia do seu aniversário, e regressava a casa com o marido depois da lua-de-mel passada em Moçambique.

A analista financeira deixa um filho bebé, segundo apurou o jornal.

Ao nome da luso-angolana juntam-se os de Luís Fernandes, Sérgio Soveral, José Carlos Soares, Bernardo Soares, António Nunes e António Soares entre as vítimas portuguesas do avião TM470 da LAM. Mas, as autoridades não excluem outros casos de dupla nacionalidade com a identificação dos restos mortais.