«O atual sistema não aposta na especialização, não valoriza devidamente o mérito e não tem em conta a vocação de cada um dos magistrados», observou, argumentando que o «sistema tem de ser alterado».


«A reforma do mapa judiciário, conjugada com a reduzida entrada de magistrados do MP nos últimos anos, levou a uma carência generalizada de magistrados do Ministério Público por todo o país», relatou.






«Se não houver procuradores suficientes, o combate contra a corrupção não poderá ser travado de forma eficaz», advertiu, a título de exemplo.