O Tribunal de São João Novo, no Porto, condenou 31 pessoas, 14 delas a penas de prisão efetivas, por tráfico de droga agravado nos bairros da Pasteleira Nova e Pinheiro Torres, daquela cidade.

Segundo o acórdão, divulgado esta terça-feira na página de Internet da Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto e datado de 24 de setembro, os factos aconteceram em 2013, sendo dois dos arguidos, companheiros entre si, os “mentores” do grupo.

“Estes dois arguidos coziam, preparavam, doseavam e embalavam o estupefaciente no interior da sua residência, situada nas imediações dos bairros Pasteleira Nova e Pinheiro Torres, procedendo depois à sua transação a consumidores com a colaboração de outros, contando com vendedores que articulavam diretamente com os consumidores, especialmente naqueles bairros”, lê-se na nota publicada na página da PGD do Porto.

Dos 31 arguidos, 14 deles foram condenados a penas de prisão efetiva que variam entre os cinco anos e três meses e os sete anos. Os restantes foram condenados a penas entre os dois e três anos, suspensas na sua execução.

Além disso, o coletivo de juízes declarou perdido a favor do Estado cerca de 500 mil euros, valor resultante da atividade ilícita, frisou a PGD do Porto.