O número de processos pendentes nos tribunais judiciais de primeira instância registou, em 2013, uma diminuição de 9,8 por cento, traduzindo uma taxa de resolução processual de 124,9 por cento, de acordo com dados oficiais hoje divulgados.

«Este resultado fica a dever-se ao facto de o número de processos findos (+3,2% face a 2012) ter superado o número de processos entrados (-19,4% face a 2012)», indica o relatório da Direção-Geral da Política de Justiça (DGPJ), citado pela Lusa.

Quanto à taxa de resolução processual (124,9%) registada em 2013, esta superou o valor de 97,5% alcançado em 2012, em resultado do número de processo findos ter sido superior ao número de casos entrados.