"Depois de 13 anos começou o julgamento. Os trabalhadores querem que se cumpra a promessa de serem integrados em novos postos de trabalho, algo que nunca aconteceu", disse à Lusa Nuno Silva, que é um dos autores do processo.