Um ex-funcionário bancário está a ser julgado no Tribunal de Aveiro por alegadamente ter desviado quase 250 mil euros de clientes de uma agência bancária onde trabalhava, naquela cidade.

De acordo com a acusação do Ministério Público, consultada esta sexta-feira pela agência Lusa, os factos ocorreram entre os anos de 2002 e 2007.

Durante este período, o homem, de 56 anos, terá efetuado vários movimentos bancários não autorizados, "aproveitando o seu conhecimento do sistema informático do banco, a sua posição de gestor de conta e o seu conhecimento dos clientes".

O plano engendrado pelo arguido passava por "retirar dinheiro das contas dos clientes, fazendo circular a débito e a crédito quantias de dinheiro entre elas, até uma conta de destino, sempre cobrindo informaticamente tais operações nos saldos de conta".

De acordo com os investigadores, o ex-bancário chegou a empregar três contas de familiares seus como parte do plano de circulação de dinheiro, sendo que estes posteriormente aos factos vieram a declarar tê-lo autorizado a movimentar tais contas.

Para além dos movimentos bancários não autorizados, o arguido terá pedido um cartão de crédito associado à conta de um cliente, sem estar autorizado por este, e com o referido cartão levantou mais de 7 mil euros.

O arguido já devolveu ao banco 100 mil euros, na sequência de um processo interno de averiguações movido pela instituição em julho de 2007, quando o ex-bancário se demitiu.

Nos últimos anos, o acusado esteve a viver no Brasil e chegou a ser declarado contumaz, tendo sido detido para prestar Termo de Identidade e Residência quando regressou a Portugal.

O arguido está acusado de um crime de furto qualificado, 25 crimes de falsificação de documentos qualificado e um crime de abuso de cartão de garantia ou de crédito qualificado.