As operações de busca por via marítima para tentar encontrar os jovens desaparecidos este domingo, na praia do Meco, foram suspensas às 17:30 e serão retomadas na terça-feira, disse o capitão do porto de Setúbal, Lopes da Costa.

«As buscas por via marítima foram suspensas cerca das 17:30, mas serão retomadas na terça-feira de manhã, ao nascer do sol», disse Lopes da Costa, mas adiantou que durante a noite vão prosseguir as operações de busca com meios terrestres.

Os cinco jovens desaparecidos - quatro raparigas e um rapaz - integravam um grupo de sete alunos da Universidade Lusófona que tinha alugado casa em Alfarim para passar um fim de semana naquela zona do concelho de Sesimbra.

Um dos jovens conseguiu sair da água por meios próprios e alertar as autoridades para a tragédia que terá ocorrido cerca da 1:00 da madrugada de domingo, e que provocou um total de seis desaparecidos.

De acordo com relato daquele que, muito provavelmente, será o único sobrevivente da tragédia, os sete jovens terão sido arrastados para a água por uma onda, quando se encontravam à beira da água, na praia do Meco.

Os outros seis elementos do grupo foram dados como desaparecidos e, até agora, só foi recuperado o corpo de um jovem, encontrado no domingo de manhã, mas já sem vida.

Junto à praia do Meco estão instaladas duas tendas da Proteção Civil, onde está a ser assegurado apoio psicológico aos familiares e amigos dos jovens por psicólogas do Instituto Nacional de Emergência Médica e dos Bombeiros de Sesimbra.