Todos o tratam por engenheiro, mas José Sócrates não o é. A garantia é da Ordem dos Engenheiros, que decidiu emitir um esclarecimento “face ao inusitado número de interpelações e pedidos de informação que ultimamente” tem recebido, "por parte dos seus membros e cidadãos". Entretanto, e por comunicado, Sócrates reagiu dizendo que é engenheiro técnico desde 1979 e licenciado em engenharia civil desde 1996, ironizando que "essas “notícias sobre um assunto que há muito está esclarecido para quem esteja de boa fé, só são entendíveis no quadro da atual campanha de maledicência" contra si.

O antigo primeiro-ministro consta como engenheiro civil de profissão na sua biografia disponível no site da Assembleia da República, de acordo com a Wikipédia é licenciado em Engenharia Civil pela extinta Universidade Independente, mas a Ordem garante que José Sócrates não está inscrito como tal, não podendo por isso, exercer a profissão.

A Ordem dos Engenheiros irá, dentro das suas obrigações estatutárias, contactar a Assembleia da República no sentido de alertar para a desconformidade existente na referência biográfica patente no seu Portal”, indicou a associação, segundo o jornal Público.

Em esclarecimento divulgado no seu site, na quinta-feira, e enviado hoje a todos os associados, a Ordem informa que “o ex-primeiro-ministro José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa não está, nem nunca esteve, inscrito na Ordem dos Engenheiros”.

Mas, apesar de ser conhecido como tal, a Associação Profissional não tem motivos para apresentar queixa contra José Sócrates, uma vez que “não tem conhecimento de que o cidadão em causa tenha alguma vez utilizado indevidamente o título profissional de Engenheiro, em violação do n.º 4 do Art.º 7.º dos referidos Estatutos, mas apenas, como é público, de múltiplas situações em que a menção a esse título profissional é feita indevidamente por terceiros”.

A Ordem dos Engenheiros esclarece, ainda, os “seus membros e cidadãos” que lhe compete “em exclusivo”, atribuir o título profissional de Engenheiro.

A reação de Sócrates

O antigo primeiro-ministro reagiu, em comunicado, garantindo que tem habilitações.

Sou engenheiro técnico pelo ISEC desde 1979. Sou licenciado em engenharia civil pela Universidade Independente desde 1996. Sou também titular de um MBA pelo ISCTE que conclui em 2004, e detenho ainda o titulo de  mestre em teoria política pela universidade francesa de Sciences Po".

Sócrates adianta que "nunca" esteve inscrito ou solicitou a sua inscrição na Ordem dos Engenheiros "pela simples razão" de, desde 1987, como foi eleito pela primeira vez deputado à Assembleia da República, ter "deixado de exercer funções profissionais na área da engenharia civil".

O título de engenheiro com que sou tratado não diz respeito a minha atividade profissional mas à minha habilitação académica. Nunca invoquei , como abusivamente parece depreender-se do comunicado da Ordem dos Engenheiros, qualquer titulo profissional que não me pertença".