protestou no Parlamento, frente a frente com o ministro da Saúde

«O milagre deu-se. Neste momento eu tenho, oficialmente, a notícia que o tratamento foi disponibilizado pelo Infarmed. A emoção é enorme, acabo de receber esta informação. (…) Ainda não tenho o comprimido, mas estou emocionalmente fora de mim. É um milagre (...) Estou convencido que o tratamento será disponibilizado no início desta semana que vai entrar, ou mesmo amanhã. Está nas mãos de Deus».

 

«Estou muito grato, mas continuo com um sentimento muito estranho. Por aqueles que já cá não estão para partilhar esta alegria e por todos os que ainda estão à espera de tratamento, que eu espero que venham a ter amanhã».

 

«Estou muito desgastado, ainda não consegui gerir isto emocionalmente. [Mas] eu vou continuar a lutar por aqueles que não têm. Porque tratar é um dever.