O designer e ilustrador português Jorge Colombo assina a capa da edição do 89.º aniversário da revista norte-americana New Yorker, feita com recurso a uma aplicação no telemóvel iPhone.

Jorge Colombo já tinha desenhado outras capas da publicação, sempre com recurso a ilustração digital, mas é a primeira vez que assina a edição que coincide com a semana de aniversário, o dos 89 anos da New Yorker.

Na capa surge a silhueta da personagem Eustace Tilley - cumprindo uma tradição de décadas de colocar a mesma figura em destaque no aniversário da revista - feita com pequenas janelas iluminadas de um edifício.

«Eu não pinto o prédio - só pinto as janelas. Na verdade são só quadrados às cores, mas o leitor é que visualiza o prédio na sua cabeça», afirmou Jorge Colombo na página da New Yorker na Internet.

A primeira edição da New Yorker, a 21 de fevereiro de 1925, tinha na capa uma ilustração assinada por Rea Irvin, editor de arte, que revelava precisamente uma imagem de Eustace Tilley.

Esta é a primeira vez que Eustace Tilley surge retratado com recurso a um iPhone.

Jorge Colombo colabora com a New Yorker desde 1994 e nos últimos anos tem desenhado para a revista recorrendo a uma aplicação para telemóvel em que o visor se transforma numa tela e o pincel é o dedo do utilizador.

O resultado são imagens digitais que se assemelham por vezes a uma pintura impressionista e que retratam frequentemente paisagens urbanas, em particular de Nova Iorque, onde Jorge Colombo vive.

Nascido em Lisboa em 1963, Jorge Colombo vive há mais de vinte anos nos Estados Unidos, desde 1998 em Nova Iorque, que tem sido o cenário eleito para dezenas de desenhos em aguarela centrados em cidadãos anónimos, transeuntes, com quem se cruza naquela cidade.

Em 2011 publicou, pela Chronicle Books, o livro «New York: Finger Paintings by Jorge Colombo» e inaugurou a expoisção «Night Windows».

Jorge Colombo é ainda co-autor do romance fotográfico «Do grande e do pequeno amor» com a escritora Inês Pedrosa. Publicou ainda os livros «Fullerton» (aguarelas) e «Lisboa revisitada», com fotografias inspiradas em poemas de Álvaro de Campos.

Colombo assina ainda o design de vários livros e álbuns de música, entre os quais «Fazes-me falta», de Inês Pedrosa, e «Ligação Directa» e «O Irmão do Meio», de Sérgio Godinho. Foi director gráfico do jornal Independente e do «New City», de Chicago.