A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) considerou insuficiente o aumento de um euro para os bombeiros que integram o dispositivo de combate a incêndios florestais, defendendo o pagamento de 50 euros por dia.

Os bombeiros voluntários que fazem parte do dispositivo de combate a incêndios florestais durante o verão recebem 45 euros por dia, mas nos últimos dias as corporações de bombeiros foram informadas pela Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) que o valor vai ser atualizado para os 46 euros, explicou à agência Lusa o presidente da LBP.

Jaime Marta Soares adiantou que este aumento de um euro é referente a toda a época crítica em incêndios florestais, que começou a 01 de julho e termina a 30 de setembro, recebendo por isso os bombeiros os respetivos retroativos.

O mesmo responsável considerou que a decisão da ANPC de reforçar a compensação diária facultada aos bombeiros na atual fase ‘Charlie’ de combate aos incêndios florestais fica “aquém da proposta” apresentada pela LBP, que defende o pagamento de 50 euros por 24 horas de serviço.

Para Jaime Marta Sores, o aumento de um euro é irrisório.