Quatro mortos e quase 530 acidentes é o balanço de três dias da quarta fase da operação de reforço do patrulhamento da GNR nas estradas durante as férias, que termina esta segunda-feira à meia-noite.

Segundo adiantou à Lusa fonte da GNR, entre sexta-feira e domingo registaram-se 529 acidentes, dos quais resultaram quatro mortos, 20 feridos graves e 102 feridos ligeiros, mais 31 acidentes do que nos três dias do mesmo período da operação no ano anterior, mas menos cinco mortos e menos 11 feridos graves

Durante a operação, denominada Hermes e que está em curso desde sexta-feira, estão nas estradas 4.581 militares, atentos sobretudo a manobras perigosas de ultrapassagem, mudanças de direção, inversões do sentido de marcha, cedência de passagem e distâncias de segurança, condução sem habilitações legais e não utilização do cinto de segurança.

De acordo com a mesma fonte da GNR, o período de maior tráfego aconteceu durante o fim de semana, altura de regresso de férias, mas a operação só termina à meia-noite.

Os distritos com maior registo de sinistralidade são Lisboa, Porto, Faro e Setúbal, acrescentou.

Durante as três primeiras fases da Operação Hermes 2014 registaram-se 2.147 acidentes de viação, mais 113 do que em 2013 (2.034).

No que respeita a vítimas, registaram-se, nas fases anteriores da operação, 10 vítimas mortais (11 em 2013), 43 feridos graves (53 em 2013) e 834 feridos ligeiros (724 em 2013).

No âmbito da Operação Hermes, foram detetados este ano 5.748 veículos em excesso de velocidade, 1.015 condutores com taxa de álcool superior ao permitido por lei e 776 condutores e ocupantes sem cinto de segurança ou sistema de retenção para crianças.