Notícia atualizada às 13:58

Um incêndio deflagrou, esta terça-feira, nas instalações do destacamento da GNR de Sintra, coladas ao Palácio da Vila. A informação foi confirmada à TVI pelos bombeiros e por fonte do subdestacamento da GNR de Sintra. Os telefones do destacamento, onde ocorreu o incêndio, não estão operacionais.

De acordo com a Agência Lusa, que cita Basílio Horta, presidente da Câmara de Sintra, o incêndio destruiu parte da cobertura da cozinha e da camarata das instalações da GNR. Basílio Horta, que tem também a pasta da Proteção Civil municipal, «ainda não se sabe muito bem as causas [do fogo], mas suspeita-se que terá sido curto-circuito».

O fogo, que segundo os bombeiros terá deflagrado cerca das 13:00, «já estava dominado» 20 minutos depois, de acordo com o autarca. Basílio Horta adiantou que o fogo não provocou vítimas, apenas danos patrimoniais no edifício, e que o Palácio Nacional nunca esteve em risco.

O autarca revelou que «esta situação pode acelerar o processo de mudança dos militares da GNR destas instalações para um novo edifício, visto que este não reúne as condições necessárias, além de estar junto a um monumento como o Palácio Nacional e os riscos que daí advém». «A Câmara Municipal está disponível para, em conjunto com a GNR, encontrar novas instalações», disse Basílio Horta.

Antes disso, a autarquia, referiu «está disponível para apoiar os militares, na eventualidade da necessidade de pernoitarem noutro local».

Pelas 13:30, de acordo com a Lusa, mantinham-se no local várias viaturas dos bombeiros e do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

Os telefones do destacamento não estão operacionais.