Graciete, tem 75 anos e criou nove filhos nesta casa que parece estar a cair. Mas a sina da idosa que há 30 anos vive em Chelas é a mesma de muitos outros neste bairro social de Lisboa. Aqui, há um elevador que não funciona há mais de 10 anos e casas demasiado grandes para quem nem sequer pode de lá sair.

No bairro social de Chelas, os moradores de um prédio com oito andares estão sem elevador há dois meses, ma o outro elevador não funciona há já 10 anos. No pisos mais elevados há idosos e inválidos que não podem sair de casa: é o caso de um casal de idosos que só com ajuda saíram de casa. Coincidentemente com o aparecimento da TVI para fazer reportagem, apareceu também o técnico para começar a arranjar o elevador, mas ainda assim, os dois elevadores continuaram parados.

O prédio de oito andares em Chelas está a sofrer obras há muito necessárias, só agora Graciete viu reparar o telhado que de tantas telhas quebradas deixava passar a chuva para a sua casa. Mas neste apartamento com humidade por todo o lado muitas outras obras eram bem vindas.

Com Graciete Neves vive o marido de 80 anos acamado e um filho com cancro. Vivem num apartamento de cinco assoalhadas, já demasiado grande para eles e até gostariam daqui sair para um piso mais térreo.

Um desejo que a empresa municipal que gere os bairros sociais de Lisboa diz ser também o seu. Em processo de verificação de recursos dos inquilinos, a Gebalis refere que o problema neste caso concreto é a falta dos documentos necessários, nomeadamente, o rendimento do agregado e a situação de saúde. Aqui o rendimento anda pelos mil euros, uma grande parte vai para gastos com a saúde que é precária, de resto Graciete até saía deste inferno, apenas põe uma condição: não sair de Chelas.

Não será difícil satisfazer o desejo: a Gebalis diz que tem outros apartamentos no bairro de Chelas.