O comandante dos Bombeiros Voluntários de Lagoa, no Algarve, disse que as garrafas de gás da casa onde esta segunda de manhã ocorreu uma violenta explosão que fez dois mortos «estão intactas».

Explosão no Algarve faz dois mortos.

Rio Alves mostrou-se impressionado com a dimensão dos estragos, afirmando que o que se passou foi algo de «muito violento e anormal» numa habitação antiga cujas paredes são de espessura considerável.

«A casa ficou com várias paredes completamente destruídas, o telhado desapareceu e ficou a alguns metros da habitação junto a uma casa vizinha, o que demonstra a violência da explosão», descreveu, acrescentando que já presenciou outras explosões por gás e nenhuma semelhante a esta.

As vítimas mortais, dois homens, um com cerca de 80 e outro de 70 anos, moravam sozinhos. As autoridades continuam continuam a investigar as causas da explosão e ainda «a remover os escombros para tentar perceber se há mais alguém», referiu o comandante dos bombeiros de Lagoa à Lusa.