O ministro da Saúde revelou na TVI24 que já houve casos suspeitos de ébola em Portugal, cujas análises laboratoriais não revelaram a presença do vírus.

Portugal desaconselha viagens para países afectados pelo ébola

«Já tivemos alguns casos suspeitos que se revelaram infundados e, felizmente, tratámo-los adequadamente», assegurou Paulo Macedo.

«Nenhum dos casos se revelou positivo, mas tivemos a oportunidade de testar o transporte do doente, a segurança das análises e também a prontidão e preparação dos hospitais, que precisam de isolamento e de quartos especiais e isso verificou-se. Houve uma boa resposta», acrescentou.

O governante confirmou que os três principais aeroportos vão receber «sessões de formação» da DGS «para dar formação adequada e responder às múltiplas perguntas que os profissionais possam ter».

«A generalidade dos países da União Europeia está a tomar ações preventivas e informativas. A grande triagem tem de ser feita na altura do embarque [nos países mais afetados pelo ébola]», concluiu.