Mais de metade da população dos países da OCDE e uma em cada cinco crianças têm excesso de peso ou obesidade, revela a organização, alertando que a crise económica poderá estar a contribuir para a epidemia.

Publicados esta terça-feira como uma atualização do relatório da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE) «Obesidade e a Economia da Prevenção», de 2010, os novos dados revelam que os níveis de obesidade continuaram a crescer nos últimos cinco anos na maioria dos países, mas a um ritmo mais lento do que antes.

A obesidade praticamente estabilizou no Reino Unido, Itália, Coreia e EUA, mas aumentou dois a três por cento na Austrália, Canadá, França, México, Espanha e Suíça, conclui a organização, sediada em Paris, como noticia a Lusa.