A identidade da mulher que no sábado foi encontrada morta, atada de pés e mãos, numa antiga fábrica de serrim em Santa Lucrécia de Algeriz, em Braga, ainda não foi apurada, informou este domingo fonte policial.

Segundo a fonte, o cadáver estava em adiantado estado de decomposição e encontrava-se junto à caldeira da fábrica, apresentando queimaduras.

«Os indícios apontam para que tenham tentado queimá-lo», acrescentou.

O corpo foi descoberto, na tarde de sábado, por um grupo de jovens que praticava paintball.

O cadáver vai ser submetido a perícias médico-legais, que poderão ser «decisivas» para a identificação da vítima.

O caso está entregue à Polícia Judiciária.