O Instituto de Avaliação Educativa vai aceitar como certas duas respostas diferentes para a mesma questão no exame de Português do 12.º ano, após dúvidas levantadas por professores e linguísticas aos critérios de correção.

Num esclarecimento hoje divulgado, o IAVE afirma que de modo a «salvaguardar o interesse dos alunos» e a garantir «a equidade no processo de classificação», foi decidido «aceitar também a resposta 'ato ilocutório assertivo'» na questão 2.3 do Grupo II.

Na semana passada, a Associação de Professores de Português (APP)afirmou ter detetado um erro nos critérios de correção do exame nacional do 12.º ano que poderia valer 0,5 valores na nota dos alunos.

Segundo a presidente da APP, Edviges Ferreira, os alunos teriam de identificar uma frase específica como um ¿ato ilocutório compromissivo¿, de acordo com os critérios de correção disponibilizados aos professores.

No entanto, para Edviges Ferreira, na frase em questão os critérios de correção deviam indicar como resposta correta «ato ilocutório assertivo», por se tratar da opinião da autora do texto e não de uma posição global de compromisso futuro.

Na sequência da polémica, o IAVE reafirma que a resposta que indicou como correta corresponde a uma hipótese validada pelos especialistas em Linguística que colaboraram com a equipa que elaborou a prova.

«Tendo sido novamente consultados, os mesmos especialistas reiteraram os pareceres dados», afirma o IAVE num comunicado emitido esta segunda e que a Lusa teve acesso.

Diz ainda que, de acordo com essa análise contextual, apenas se admite como correta a resposta apresentada nos critérios de classificação, mas decidiu pedir pareceres a especialistas independentes.

«A análise das fundamentações que sustentam esses pareceres mostra tratar-se de matéria que não reúne um consenso alargado entre os membros da comunidade académica», reconhece o IAVE.

Assim, «de modo a salvaguardar os interesses dos alunos e a garantir a equidade no processo de classificação, decidiu-se aceitar também a resposta (ato ilocutório assertivo)», lê-se no documento.

A decisão, acrescenta o organismo responsável pelas provas e exames, será transmitida através do Documento de Operacionalização da Classificação aos professores classificadores.