A média nacional dos exames de Matemática no 9.ºano passou em 2011/2012 a fasquia do negativo, subindo 10 pontos percentuais, para 54,4 por cento (%), segundo o relatório publicado pelo Gabinete de Avaliação Educacional (GAVE)

Na análise dos resultados da prova de Matemática relativos à primeira chamada consideraram-se as respostas de 88.228 alunos internos do 9.ºano de escolaridade.

De acordo com o relatório do GAVE, hoje conhecido, também os resultados da média nacional da prova de Língua Portuguesa (1.ªchamada) no 9.º ano melhoraram, passando de 51,4% para 53,7%.

Aqui foram consideradas as respostas de 87.465 alunos (internos) do 9.º ano de escolaridade.

No relatório, o GAVE refere que, de um modo geral, na Matemática, os alunos manifestaram dificuldades na resolução de problemas que envolviam a leitura e interpretação de um texto, o raciocínio matemático e a capacidade de abstração.

¿Sugere-se o desenvolvimento de trabalho que permita a resolução de problemas que exijam a mobilização de vários conceitos e propriedades e a resolução de problemas que permitam desenvolver o raciocínio matemático e a capacidade de abstracção¿, acrescenta o documento.

Já na prova de Língua Portuguesa, no que diz respeito aos itens em que os alunos revelaram pior desempenho, o GAVE salienta que ¿dois deles pertencerem ao Grupo II (os itens 3. e 5.2.), destinado à avaliação do Funcionamento da Língua, domínio em que, por comparação com os domínios da Leitura e da Escrita, se vêm registando, desde 2009, os piores resultados¿.

Tendo em conta os resultados obtidos, o GAVE sublinha a necessidade de se investir ¿na construção de conhecimento explícito sobre os contextos de ênclise, mesóclise e próclise, relevantes para o estudo da estrutura da frase¿.

Recomenda ainda um investimento em tarefas que permitam ¿o treino de aspetos relacionados com a coerência textual, uma vez que se trata de aprendizagens que os alunos deverão mobilizar não só no âmbito de exercícios de leitura, mas também no aperfeiçoamento do processo de escrita¿.