A Polícia Judiciária deteve nove inspetores de um centro de inspeções periódicas obrigatórias (IPO) de veículos no Grande Porto, por alegadamente aprovarem viaturas com anomalias, colocando em causa a segurança rodoviária.

A PJ adianta, em comunicado, numa operação policial realizada esta quarta-feira naquele centro, “foi possível observar que cerca de duas dezenas das inspeções efetuadas não obedeceram ao previsto na lei”.

Foram realizadas “sem que fossem verificados e inspecionados todos os pontos obrigatórios sujeitos a verificação física por parte dos inspetores, nomeadamente os elementos ligados à direção e suspensão do veículo, elementos essenciais para a segurança de circulação do mesmo”.


“O não cumprimento deste procedimento impossibilita o inspetor e o respetivo centro de inspeções de atestar que a viatura está em condições de circular nas condições impostas por lei, pelo que a notação técnica de conformidade (aprovado) é assim falseada, permitindo que viaturas com anomalias possam circular, colocando em risco a circulação rodoviária”, acrescenta o comunicado.

Segundo a PJ, procedeu-se à reinspeção de algumas das viaturas anteriormente aprovadas, as quais não vieram a ser aprovadas pelos inspetores do Instituto da Mobilidade e dos Transportes que prestaram assessoria técnica a esta operação.

Com idades entre os 25 e os 50 anos, os nove inspetores foram detidos "em flagrante" e estão “fortemente indiciados” da prática do crime de falsificação de notação técnica, agravado pela qualidade de funcionário, e do crime de falsidade informática.

Vão ser sujeitos a primeiro interrogatório judicial, para aplicação das respetivas medidas de coação.