A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) registou este sábado 100 incêndios florestais de pequena dimensão, disse à agência Lusa fonte da ANPC.

A mesma fonte adiantou que, entre as 00:00 e as 19:00 de hoje, registaram-se 100 ocorrências de fogo em povoamentos florestais, matos e agrícolas, mas nenhum dos incêndios atingiu “os critérios de notificação relevante”.

De acordo com a ANPC, nenhum dos 100 incêndios durou mais de três horas ou envolveu mais de 15 meios, critérios para que um fogo seja considerado “ocorrência importante”.

A mesma fonte disse também que se realizaram este sábado queimadas no país que já estavam autorizadas pelas câmaras municipais e foram acompanhadas pelas forças de segurança e bombeiros locais.

Estas queimadas foram autorizadas antes de ter sido prorrogado, na sexta-feira, o período crítico de incêndios florestais, que prevê a proibição de lançar foguetes e fazer queimadas e fogueiras nos espaços florestais, interdição que se prolonga até 23 de novembro.

A fonte da Proteção Civil precisou ainda que os 100 incêndios que deflagraram este sábado não incluem as queimadas.

O Governo voltou a prorrogar o período crítico de incêndio devido à provável ausência de precipitação significativa.

Na sexta-feira, o Ministério da Administração Interna (MAI) alertou a população para que adeque, até segunda-feira, os seus comportamentos ao risco de incêndio previsto para os próximos três dias.

De acordo com o MAI, estão “reunidas condições favoráveis à propagação de incêndios rurais”, tendo em conta o tempo seco e a subida de temperatura para valores acima da média para esta época do ano.