O número de mortos causados pelos incêndios deste domingo aumentou para 37, informou esta terça-feira a Proteção Civil durante o balanço oficial, divulgado às 12:00.

Ainda de acordo com este último balanço, o número de feridos fixa-se agora em 71, havendo 55 feridos ligeiros e 15 graves. Foram ainda assistidas 44 pessoas, entre as quais 24 bombeiros.

A adjunta de operações nacional, Patrícia Gaspar, informou que neste momento "não há ocorrências significativas em curso" e que a precipitação que se verificou em algumas zonas do país, durante a noite, ainda que não tenha ocorrido de forma consistente, ajudou no combate aos fogos.

Patrícia Gaspar sublinhou, no entanto, que o país continua em alerta vermelho até às 21:00 e que "não está prevista preicipitação significativa durante o dia hoje".

A responsável disse que só ao final do dia deverá chover no Minho e Douro Litoral, pelo que apelou à população para uma "adequação dos comportamentos" junto aos espaços florestais, lembrando que o uso de fogo continua proibido. 

Durante o dia de hoje teremos níveis de secura que poderão dar origem a incêndios, pelo que convém manter a adequação dos comportamentos." 

A porta-voz da Proteção Civil disse que no domingo, só em Braga, foram autuadas 60 pessoas "pela realização de queimadas e queimas de sobrantes agrícolas". 

São estas práticas para as quais temos vindo a alertar e que não podem ter lugar", frisou Patrícia Gaspar. 

Até agora, a GNR já deteve 51 pessoas e a PJ 101 pela prática de crime florestal. São mais 30 detidos do que no ano passado, revelou a Proteção Civil.