Um incêndio que lavra desde as 18:00 desta segunda-feira na zona da Quinta da Lousa, concelho de Valongo, está a ameaçar habitações e fábricas, indicaram à Lusa fontes da Proteção Civil.

De acordo com o adjunto de comando dos Bombeiros Voluntários de Valongo, Cláudio Azevedo, cerca das 22:00 estavam no combate às chamas entre 45 e 50 homens, auxiliados por oito veículos, oriundos de várias corporações do distrito do Porto.

"O incêndio tem neste momento várias frentes. Não é possível estabelecer previsões de quando ficará controlado. A extensão é grande. Além de habitações, há fábricas nas imediações", indicou.

Já o responsável municipal pela Proteção Civil de Valongo, Delfim Cruz, apontou que "a grande dificuldade neste momento está no vento, que muda a orientação do fogo", e no facto de, "devido ao número elevado de incêndios que lavram no distrito", este fogo estar a ser "atacado maioritariamente por veículos de combate urbanos e não florestais".

De acordo com a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil no distrito do Porto estavam às 22:30 a ocorrer 52 incêndios rurais, combatidos por 823 homens e 240 veículos.

A Comissão Distrital de Proteção Civil (CDPC) do Porto acionou às 00:15 de hoje o Plano Distrital de Emergência, uma decisão "inédita" na região.