Portugal foi responsável, em 2013, por metade da área ardida em fogos florestais na União Europeia, segundo dados divulgados pela Comissão Europeia esta segunda-feira, em Bruxelas.

De acordo com dados do Sistema Europeu de Informação sobre Incêndios Florestais, no ano passado, em Portugal arderam 152.756 hectares de um total de 305.904 hectares queimados na Europa.

Segundo aquele organismo, 95% da área ardida total ¿ 291.101 hectares - localizou-se nos cinco maiores países da região Mediterrânea: Portugal, Espanha, França, Itália e Grécia.

O facto de o verão de 2013 ter sido mais chuvoso do que o habitual justifica, segundo o sistema de informação, uma diminuição de 34% na área ardida total, na comparação com a média dos últimos 15 anos, e de 50% em relação a 2012.

Para 2014, salvo alguma alteração drástica nos últimos meses do ano, está previsto um cenário semelhante, uma vez que o verão foi chuvoso nos países do Sul.

Até agora, a área total ardida na Europa corresponde a 23% por cento da média dos últimos 15 anos e 35% da destruição causada por fogos florestais em 2013.

Por outro lado, o calor registado este ano no Norte da Europa resultou em vários episódios inéditos em países como a Suécia, como noticia a Lusa.