O presidente da Câmara de Ponte de Lima apelou hoje para a "rápida intervenção" dos meios aéreos no combate às chamas em Rebordões (Santa Maria) para impedir que o incêndio que deflagrou, na sexta-feira à noite, progrida "descontroladamente".

"Já solicitámos reforço de meios aéreos. Parece que há dificuldades técnicas para que os aparelhos possam operar por causa do fumo intenso que se faz sentir, mas é crucial que os meios aéreos possam entrar em ação o mais rápido possível. Se isso não acontecer, o incêndio vai ficar descontrolado", afirmou à hoje à agência Lusa, Vítor Mendes.

Segundo a informação disponibilizada na página na Internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) às 13:34 estavam no terreno, envolvidos no combate às chamas, 65 operacionais apoiados por 21 meios terrestres e um helicóptero.

De acordo com a página da ANPC, o incêndio deflagrou na sexta-feira, cerca das 20:57. As chamas lavram em zona de mato e tem duas frentes ativas.

Fogo dominado

Segundo a Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), o incêndio está dominado. No local permanecem 65 bombeiros e elementos da GNR.

Contactado pela Lusa, o comandante dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima, Carlos Lima, confirmou que o incêndio na sua região já está dominado, sublinhando que “após a intervenção do meio aéreo as chamas estão dominadas”.