O incêndio que lavra perto do Santuário do Sameiro, em Braga, está a «evoluir favoravelmente» e «não coloca em risco» o local de peregrinação, adiantou à Lusa o comandante dos Bombeiros Voluntários das Taipas.

Segundo Hermenegildo Abreu, o fogo tem, neste momento, duas frentes ativas, está a ser combatido por 23 veículos e 107 homens «com ajuda de meios aéreos» e, disse o responsável, «ao final do dia espera-se que esteja dominado».

O fogo começou por volta das 07.40 na freguesia de Briteiros, concelho de Guimarães, e o combate está a ser dificultado pelas «condições do terreno», maioritariamente floresta.

«O perímetro junto ao Santuário do Sameiro está seguro. O que está a arder são campos e eucaliptos», descreveu o comandante dos bombeiros das Taipas.

Segundo o mesmo responsável, «chegou a pensar-se que algumas habitações iam ficar em situação de risco mas isso não chegou a verificar-se» pelo que, disse, «o que ardeu foram cultivos e campos e a encosta do Sameiro" e "a situação está a evoluir favoravelmente».

O comandante explicou ainda que o combate a este incêndio está a ser «dificultado» devido às condições do terreno.

«É zona de floresta, muitos eucaliptos, inclinada, não está a ajudar aos acessos. Mas contamos com a ajuda de meios aéreos. Felizmente não há feridos nem casas a lamentar mas perdeu-se uma encosta muito bonita, virada para o Sameiro», referiu.

A Citânia de Briteiros, na freguesia na qual o incêndio teve origem, «nunca esteve em risco», garantiu também o operacional.

«Espera-se que a situação esteja controlada ao final do dia. Segundo a carta de ventos o Vento vai aumentar ao final da tarde mas esperamos que soprem em sentido favorável. É com o que contamos mas nunca se sabe», realçou Hermenegildo Abreu, reporta a Lusa.