Mais de uma dúzia de casas foram salvas, no lugar de São Tomé e Calvário, em Verdoejo, Valença, "graças aos bombeiros, sapadores e população que deram tudo por tudo", disse à Lusa o presidente da Câmara.

"A prontidão dos meios humanos e materiais dos bombeiros e sapadores florestais, apoiados pela população que disponibilizou tratores e cisternas, foi fundamental para salvar mais de 12 habitações, situadas junto à Estrada Nacional (EN) 13", afirmou Jorge Mendes.

O presidente da Câmara de Valença adiantou que o dispositivo no terreno continua a ser "insuficiente, apesar de reforçado com operacionais de Ponte de Lima e Vila Praia de Âncora".

"Estamos a falar de 32 homens, entre bombeiros e sapadores florestais e dez viaturas. É pouco, mas não há mais meios. Temos que dar tudo por tudo."

O autarca social-democrata adiantou que "o fogo deflagrou às 13:21 na freguesia de Ganfei, passou para Sanfins, onde lavra em zona de mato e pinhal, e atingiu Verdoejo".